sábado, 14 de fevereiro de 2009

conchas e lábios



um dois três quatro cinco seis copos
uma duas três quatro cinco seis pessoas libertas

Dias pré-carnavais
dos que viajam nas gotas salientes
da Bagdá Lapa;
uns aqui comigo estão
entre os lábios das castanholas
que a moça do sul toca,
minhas mãos conchas adentra-se em sua blusa
a procura de conchas e lábios
que cantam as marchas dos velhos carnavais

Perto dos carros volantes,
certo que o arqueduto (do largo da Lapa)
sustenta em suas paredes nossos nomes
e o nomes dos nossos ancestrais...
ainda os vejo aqui
vestidos com seus impecáveis ternos brancos

(edu planchêz)

Nenhum comentário: