terça-feira, 10 de março de 2009

a impermanencia


A grandesa de estar ser humano é a impermanencia,
a vunerabilidade, o incerto...
Não aguentaria para sempre um critalino dia do sol,
em pouco tempo esqueceria sua existência
porque o que é para sempre cai no esquecimento

Há de se ter noite nubladas, temporais estrondosos,
tormentas bestiais...
para sabermos se nossas orações são verdadeiras,
e se aquele pássaro
que Villa Lobos ouviu também nos ouve

(edu planchêz)

2 comentários:

Juliana Porto disse...

Faça chover!

Araços, poeta!

sil disse...

A impermanência é a única coisa permanente nessa vida...bjs