sábado, 8 de agosto de 2009

universo impensado



universo impensado,
entro na frequência, na substancia,
no estado soberano...
toco no índio, na selvageria,
nos controles e descontroles

você que me ouve, você que não ouve...
estou no raio-falcão,
na centelha com formato de lua,
nas camadas astrológicas da consciência

venho do ácido, das correntes
oriundas de sírius e aldebarã,
aqui estou, aqui estamos,
para provar os segredos
do sono das labaredas
que pairam na superfície
e no fundo do universo impensado

(edu planchêz)

Um comentário: