quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Não tenho mais nome





Não tenho mais nome
emergido nesse frásco-planeta
que gira entorno do élo de bronze
fundido por mim mesmo
com o passar dos anos
na retorta alquimica
dos horizontes sonhados

(edu planchêz)

Nenhum comentário: