quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

COM UM LÁPIS COR DE LARANJA





(á Nitiren Daishonin )

Com um lápis cor de laranja
prendo os fios dos cabelos
para melhor enxergar meus olhos nos teus
O Mestre confia que abramos os olhos
O Mestre nos entrega a semente

Noite passada não dormi,
rolei na cama feito átomo,
bola de lama,
faísca de fósforo

Não liguei o rádio,
nem busquei algo para ler,
apenas ouvia o assobio da respiração
de minha esposa e de meu filho

O Mestre confia que abramos os olhos
O Mestre nos entrega a semente

Luz apagada,
outras luzes são acesas no centro,
no meio da gente

Reparo meu pé direito
dobrado sobre a cocha...
caio nas correntes magnéticas
vindas dos pensamentos
dos que andam por esse mundo

O Mestre confia que abramos os olhos

Caminho nas águas dos rios vulcânicos,
caminho fazendo carinho
nos peixes que ali vivem

Sob o Monte Fugi
o Mestre se entrega

(edu planchêz)

Nenhum comentário: