sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

A CARNE DO QUE PENSAS



Mulher profunda, nunca te esqueço,
cabelereira dos cabelos vendavais...
O poeta aqui corrói o ar
para ter nos dentes a carne do que pensas

(edu planchêz)

Um comentário:

sil disse...

Maravilhoso...me vi aí tb!!!bjs