segunda-feira, 22 de junho de 2009

TROTEANDO ENTRE PERGUNTAS E RESPOSTAS

( para Juliana Porto)

Escrever o assunto do dia de hoje sem nome e sem lei
Que assunto é esse?
Me pergunto, pergunto aos poderes trovejantes das borboletas,
ao abacate ainda verde, as quatro sonolentas cebolas que dormitam na fruteira...

Vivo assim, troteando entre perguntas e respostas,
entre afirmações e negativas
O homem e suas pernas, a distancia que há entre essas pernas...

Pôr essa cabeça no prumo e no tempo, no centro e nas margens
Eu jornalista das matérias ilegíveis, careço de tudo, careço de nada;
pronto sempre estou para o experimentar,
para as sondagens da dama mistério

Encontrar respostas onde não cabe nada encontrar

Agora com Billie Holliday carregada de flores cantando na vitrola cibernética...
Nesse tempo digital meus amores são outros,
são amores passiveis de encontros violáceos pelos céus de junho

A poesia possui o poder lindo de transmutar,
de verter o sentido das psicossomáticas dores,
cortar com as laminas das asas de fogo dos insetos de Artaud
a cabeça da pedra carvão brilhante diante do cavalo estelar

Diamantes falsetes, Milton Nascimento despencando das nuvens...
minha sala circo marimbondo,
se prepara para as feras que virão das alturas

Ê noite inesquecível!!!

Quisera que a poesia que me chega das canções
chegasse com a mesma intensidade dos livros
Sou um homem de canções,
a tradição oral da fala cotidiana e das canções
me pegaram desde cedo

(EDU PLANCHÊZ)

2 comentários:

Kalye Duranki disse...

Edu, meu querido imperador do caosssssssssss

adoro suas criações multicores, sem fim e sem começo..

adoro vc, pessoa!

e adoro a ju tb! querida ju!

:****

Juliana Porto disse...

E que criação!
Preciso fazer das minhas as palavras da Kalye.
E além de poeta ainda guarda um tempo para filosofar.
Obrigada pela dedicatória.
Obrigada pelas preces.
Daqui o mesmo desejo daí.
E Billie Holliday, que voz boa!